terça-feira, 29 de outubro de 2013

Justin Timberlake - TKO

Gente eu aqui curtindo meu almoço, quando me deparo com o novo clip do Timberlake, o pobre do rapaz tá todo trabalhado no sofredor, veja:
(obs: gostei mais do vídeo do que dá música com sua tradução)



TKO
Kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
Lights out, TKO


Baby, every day in training to get the gold
That's why your body's crazy
But you can't run from yourself
That's where it's difficult
Girl I can see in your eyes
That there's something inside that made you evil
Where did you go, cause it just ain't fair
Over here thinking 'bout the shit you say
Don't know why it gets to me


It cuts right on my eye, yeah it hurt, won't lie
Still can't see, think I saw you with another guy
Can't fight, knocked down, then I got over you
Can't fight no more, you knock me out
What am I supposed to do?


I don't understand it
Tell me how could you be so low?
Been swinging after the bell
And after all of the whistle blows
Tried to go below the belt
Through my chest, perfect hit til the dawn
Dammit babe
This ain't the girl I used to know
No, not anymore, TKO


I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
It's just a TKO
I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
With a TKO
T-TKO
Out for the count
Yeah, girl, you knock me out
With a TKO
Now, I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
With a TKO


Baby, now I really know
What we're fighting for
This rematch sex is amazing
But nobody wins
When if somebody's heart is slow
Cause when I see you move
Like you got something inside that made you lethal
Where did you go, it just ain't fair
Over here thinking 'bout the shit you do
Don't know what I got to lose


It cuts right on my eye, yeah it hurt, won't lie
Still can't see, think I saw you with another guy
Can't fight, knocked down, then I got over you
Can't fight no more, you knock me out
What am I supposed to do?


I don't understand it
Tell me how could you be so low?
Been swinging after the bell
And after all of the whistle blows
Tried to go below the belt
Through my chest, perfect hit til the dawn
Dammit babe
This ain't the girl I used to know
No, not anymore, TKO


I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
It's just a TKO
I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
With a TKO
T-TKO
Out for the count
Yeah, girl, you knock me out
With a TKO
Now, I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
With a TKO


Girl
See what you doing
See what you doing, girl?
You knock me right out
See what you do
See what you do
Girl, girl, girl
You knock me right out
Hey girl
See what you do
See what you do
Girl, girl, girl
You knock me right out
Hey girl
See what you do
See what you do
Girl, girl, girl
You knock me right out


It cuts right on my eye, yeah it hurt, won't lie
Still can't see, think I saw you with another guy
Can't fight, knocked down, then I got over you
Can't fight no more, you knock me out
What am I supposed to do?


I don't understand it
Tell me how could you be so low?
Been swinging after the bell
And after all of the whistle blows
Tried to go below the belt
Through my chest, perfect hit til the dawn
Dammit babe
This ain't the girl I used to know
No, not anymore, TKO
TKO, TKO
TKO, TKO
TKO


I don't understand it
Tell me how could you be so low?
TKO
Been swinging after the bell
And after all of the whistle blows
Tried to go below the belt
Through my chest, perfect hit til the dawn
Dammit babe
Dammit babe, dammit babe, dammit babe, dammit babe


Kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
So damnit it, babe
Dammit babe, dammit babe, dammit babe, dammit babe
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
She kill me with the coo-coochie-coochie-coo
So damnit it, babe
Dammit babe, dammit babe, dammit babe, dammit babe


I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
It's just a TKO
I'm out for the count
Yeah, girl, you knock me out
With a TKO
T-TKO
TKO, TKO


O título da faixa é uma abreviação do termo em inglês
"Technical Knockout", que em português é traduzido como
"Nocaute Técnico"
TKO
Me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Com as luzes apagadas, TKO


Amor, todos os dias treinando para conseguir o ouro
É por isso que o seu corpo é de enlouquecer
Mas você não pode fugir de si mesma
É por onde é mais difícil
Garota, posso ver em seus olhos
Que há algo dentro de você que fez ficá-la má
Onde você foi, porque isso não é justo
Bem aqui, eu estou pensando sobre as coisas que você diz
Não sei por quê me afeta


Atinge bem o meu olho, sim isso dói, não vou mentir
Ainda não consigo ver, acho que vi você com outro cara
Não posso lutar, fui derrubado, então tenho que te superar
Não posso lutar mais, você me dá um nocaute
O que eu deveria fazer?


Não entendo
Me diga como você pôde ser tão baixa?
Toda oscilante depois que o sinal tocou
E depois que o apito final tocou
Tentou quebrar as regras
No meu peito, me deu um golpe perfeito até o amanhecer
Caramba, garota
Essa não é a garota que eu conhecia
Não, não mais, TKO


Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
É só um TKO
Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
Com um TKO
T-TKO
Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
Com um TKO
Agora, estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
Com um TKO


Amor, agora eu realmente quero saber
Pelo quê estamos lutando
Essa revanche de sexo é incrível
Mas ninguém vence
Quando o coração de alguém está devagar
Porque quando eu vejo você se mexer
Parece que você tem algo por dentro que te fez letal
Onde você foi, porque isso não é justo
Bem aqui, eu estou pensando sobre as coisas que você faz
Não sei o quê eu tenho a perder


Atinge bem o meu olho, sim isso dói, não vou mentir
Ainda não consigo ver, acho que vi você com outro cara
Não posso lutar, fui derrubado, então tenho que te superar
Não posso lutar mais, você me dá um nocaute
O que eu deveria fazer?


Não entendo
Me diga como você pôde ser tão baixa?
Toda oscilante depois que o sinal tocou
E depois que o apito final tocou
Tentou quebrar as regras
No meu peito, me deu um golpe perfeito até o amanhecer
Caramba, garota
Essa não é a garota que eu conhecia
Não, não mais, TKO


Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
É só um TKO
Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
Com um TKO
T-TKO
Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
Com um TKO
Agora, estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
Com um TKO


Garota
Veja o que você está fazendo
Você vê o que você está fazendo, garota?
Você me deu um nocaute certeiro
Vê o que você faz
Vê o que você faz
Garota, garota, garota
Você me deu um nocaute certeiro
Ei, garota
Vê o que você faz
Vê o que você faz
Garota, garota, garota
Você me deu um nocaute certeiro
Ei, garota
Vê o que você faz
Vê o que você faz
Garota, garota, garota
Você me deu um nocaute certeiro


Atinge bem o meu olho, sim isso dói, não vou mentir
Ainda não consigo ver, acho que vi você com outro cara
Não posso lutar, fui derrubado, então tenho que te superar
Não posso lutar mais, você me dá um nocaute
O que eu deveria fazer?


Não entendo
Me diga como você pôde ser tão baixa?
Toda oscilante depois que o sinal tocou
E depois que o apito final tocou
Tentou quebrar as regras
No meu peito, me deu um golpe perfeito até o amanhecer
Caramba, garota
Essa não é a garota que eu conhecia
Não, não mais, TKO
TKO, TKO
TKO, TKO
TKO


Não entendo
Me diga como você pôde ser tão baixa?
TKO
Toda oscilante depois que o sinal tocou
E depois que o apito final tocou
Tentou quebrar as regras
No meu peito, me deu um golpe perfeito até o amanhecer
Caramba, garota
Caramba, garota, caramba, garota, caramba, garota


Me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Caramba, garota, caramba, garota, caramba, garota
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Ela me mata com essa pepeca, pepeca, pepeca
Caramba, garota
Caramba, garota, caramba, garota, caramba, garota


Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
É só um TKO
Estou inconsciente
Sim, garota, você me deu um nocaute
Com um TKO
T-TKO
TKO, TKO


O título da faixa é uma abreviação do termo em inglês
"Technical Knockout", que em português é traduzido como
"Nocaute Técnico"




Link: http://www.vagalume.com.br/justin-timberlake/tko-traducao.html#ixzz2j7Ufa43k

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A fuga

Ele correu, quase tão rápido quanto os ponteiros do relógio, suas mãos tremiam, seus pés estavam esfolados, estava tão nervoso que seu coração poderia sair pela boca. Ele já tinha perdido a esperança de fugir e então apenas parou... seu corpo caiu, quase não teve forças para se arrastar ao meio fio,  suas calças estavam rasgadas o suficiente para que vissem seus arranhões, ocasionados pela queda anterior em um cruzamento no qual quase foi atropelado, ( ninguém parou, continuavam suas vidas como quem segue um relógio, a ele restou apenas ser subjugado por olhares tão estranhos quanto os seus a eles).

Voltou-se para o relógio e confirmou, estava perdido, não tinha mais como fugir, olhou para seus sapatos já gastos pela adrenalina que se sucedera, retirou-os dos pés e os jogou longe quase acertando os pombos na praça, seu desespero explodiu por seu corpo, e ele resolveu levantar, resolveu continuar, mas não tinha forças, caiu junto com suas lágrimas, ele riu de desespero, algumas imagens vieram a sua cabeça, seu mundo girou talvez pelo fato de sua febre ficar mais alta, pareciam que estavam lhe despedaçando com unhadas, seus olhos já estavam o traindo e sua mente se desvencilhando da realidade.

E é quando tudo parece tão perdido é que a noite de sonhos termina, seu algoz chegou, esmurrando suas palavras insensatas para uma pessoa inconsciente, mas tudo na vida tem dois lados, o algoz também tinha bom coração, derramou as lágrimas quando viu sua presa ao chão, tão inocente quanto uma criança, ele se ajoelhou e logo se descobriu que o algoz na verdade era o pai e também o herói, que tentou o proteger com seus braços que se assemelhavam a asas.

O algoz só se tornou algoz quando prendeu o pobre pássaro em uma gaiola, tentando dar-lhe proteção, alimentando assim com conta gotas a vontade desse de voar, descobrir o mundo, bastou, meia brecha para que suas asas pudessem se libertar, ele se apaixonou pela vida. Só que ele vou tão alto que esqueceu que suas asas estavam fracas, seu corpo não podia receber muitas emoções, e seu coração bateu tão rápido que de repente ele parou, para o pobre pássaro se libertar.
*não consegui captar minha própria emoção #frustrei

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

depende do ponto de vista

Estava eu novamente, curtindo minha aula de educação indígena quando a professora nos conta uma história sobre enterro.
‘’Uma pesquisadora chegou a uma aldeia justamente no dia do enterro de um índio, os familiares e amigos estavam preparando uma sopa (não me lembro de que) mas iriam misturar com as cinzas para que todos pudessem sempre estar ao lado desse ente querido, quando a tal sopa chegou nessa pesquisadora, ela se recusou a comer.
O interprete que estava ao seu lado questionou o porque, e ela respondeu espantada (algo parecido) que era por causa da saúde (e mais um pouco), ele então perguntou como eram os enterros aqui, e ela respondeu as pessoas se reúnem envolta a uma caixa de madeira rezam, jogam flores e enterram (algo parecido com isso), e ele agora horrorizado a questiona como somos capazes de fazer isso a alguém tão querido?’’

Bem isso só prova o quanto nosso egocentrismo, nos faz estereotipa e recriminar uma cultura sem pensar que a nossa cultura também é muito estranha aos alhos dos outros, nós só vemos aquilo que conhecemos.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O vírus da Normalidade (construção textual da PPP)

Bom dia galera!!!
Vou postar de novo um texto que eu escrevi, rsrs, não eu não escrevo tão bem assim, é só preguiça mesmo. Esse texto eu escrevi na minha primeira PPP.


O Vírus da Normalidade


Nos deparamos com o século da comunicação, século XXI onde nada é impossível, nada é improvável, onde a verdade pode ser vista por vários ângulos e a mentira essa pode ser facilmente escondida atras de algumas palavras, padrões, costumes, gírias, gestos, em geral tudo que utilizamos em nosso rotina, são nos passado como algo natural acarretando um processo que ignora e recrimina o diferente, cria-se um estigma sobre  aquele determinado indivíduo que tem condutas que frustam a normalidade daquela sociedade, nós criamos um sistema em que nos tornamos objetos de nossas ações, nós nos vigiamos e vigiamos o outro, '' a domesticação foi algo que os seres humanos sempre fizeram para melhorar e assegurar as suas vidas quotidianas '' (SILVERSTONE, 2006).

* agora vamos esquecer tudo e comer soverte de morango
A mídia televisiva acompanha os acontecimentos rotineiros, existe um episódio dos ''Simpsons'' de 1995 (Lisa e a Boneca Falante) em que se satiriza o poder da Barbie que durante anos vem impondo formas de pensar, o padrão de beleza, comportamento e etc..., nesse episódio Lisa compra uma boneca Malibu Stacy falante, cuja as frases da boneca são de total submissão ao sexo masculino, ''Não me pergunte sou apenas uma garota'', '' vamos fazer compras?'', 9 anos depois (2004) no clipe ''Barbie a princesa e a plebeia'' ela informa os hábitos que uma princesa tem que ter, ''ter mil sapatos'', ter ''conduta exemplar'' além de informar que mesmo se ela ''não gostar ela tem que dizer sim''. Nos remetendo novamente ao papel do masculino e do feminino e de como essa ideia é trabalhada na mídia, porque as meninas não podem brincar de jogos de guerra? Porque elas tem que saber se comportar bem? No episódio dos Simpsons Lisa tenta fazer de tudo para mudar essa imagem que a boneca tenta passar, ela tenta contatar a criadora da boneca e sugere que ela possa ser a modelo (físico) para  a criação, mas segundo a criadora ela não tem o ''padrão (estético) perfeito'', assim como a MATTEL que cria outras bonecas para mostrar a ''diversificação'' mas no final o plástico apenas mudou de cor.  Quando Lisa finalmente consegue com a ajuda da criadora da boneca uma nova boneca com batizada ''Lisa Coração de Leão'', no qual as frases eram encorajadoras, elas não conseguem sucesso porque o dono da franquia da Malibu coloca um chapéu na boneca que fora isso continua a mesma, incluindo as frases.

Tendo total ligação com o nosso mundo, a Malibu Stacy simboliza todos os ideais que nos são impostos pela mídia ou melhor pela sociedade. A mídia em geral não filtra seu conteúdo é como se durante décadas estivéssemos expostos a conteúdos que nossos pais sempre tentaram nos proteger, seja no computador ou na televisão  ou na junção dos dois, como os MEMEs que se espalham pela internet, em que misturam o real e o virtual, a exemplo disso temos Nina e seu pen drivre (Avenida Brasil) e  o Zeca Pagodinho no desastre natural em Xerém (Caxias),  ambos os assuntos tiveram uma repercussão estrondosa entre crianças e adultos, esse é o cyberespaço no qual conhecimentos são compartilhados em uma rede, onde  uma foto pode ser compartilhada dezenas de vezes em um espaço de tempo menor que vinte e quatro horas, isso também ocorre na escola em ambos os espaços uma cultura é inserida sobre nós para que possamos acreditar que aquela ideia é normal, impõe-se desde pequenos uma naturalidade ao nosso olhar para que separemos o que achamos diferentes do que entendemos que é certo.
A pergunta que não quer calar é: Os professores tem noção que a mídia não é apenas um recurso que deixa a aula menos chata? O cyberespaço invadiu as salas de aula, podendo se tornar aliado ao conhecimento dos livros que tá inserido como algo chato que se remete a obrigação de ler, mas porque não fazer com que essa leitura  e essa escrita se torne tão empolgante quanto as postagens nas redes, esses alunos estão imersos em uma teia de diversificações e essa teia tem que ser trabalhada, afinal o cyberespaço é um mundo inesgotável de conteúdo.










Fontes de pesquisa:
Novos Regimes de visualidade e descentramentos culturais
Jesús Martín-Barbero
Gênero Sexualidade e Educação / uma perspectiva pós-estruturalista
Guaciara Lopes Louro
Estigma- capítulo Estigma e identidade Social
Erving Goffman
Artigo: Domesticando a domesticando a domesticação. Reflexões sobre a vida de um conceito
Roger Silverstone
Fonte da imagem 1:
http://www.tumblr.com/tagged/malibu%20stacy?language=pt_PT
Fontes da imagem 2:
http://deadhomersociety.com/author/charliesweatpants/page/77/
Fontes da imagem 3:
http://tartugacomics.blogspot.com.br/2013/01/zeca-no-quadriciclo-o-primeiro-meme-de.html

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Sabe de uma coisa?


Sabe de uma coisa?
Eu gosto da maneira como seus olhos me encaram,
em meio a todas aquelas rosas do jardim,
fico cativada pelo violeta do seu olhar,
sabe de outra coisa?
Eu também não tenho medo de te encarar,
e não me importa quanto tempo demore para que você possa perceber,
o quanto meus olhos reparam em você,
esse seu sorriso tão menino,
suas palavras inspiradoras ao fim do meu dia de domingo,
e a luz dos seus olhos que iluminam meu caminho,
acho que se todas as estrelas resolvessem cair seu olhar resolveria meu problema.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Primeiro Aluno da Classe

Faz um tempo que eu encontrei esse filme no youtube, super recomendo!!!

segue a Sinopse:
sinopse oficial (eu acho): ''O Primeiro da Classe (Front of the Class) é um filme estadunidense produzido para a televisão que narra a vida de Brand Cohen, um professor americano que convive com a Síndrome de Tourette desde os 6 anos. Dirigido por Peter Werner e protagonizado por James Wolk (Brand Cohen),O Primeiro da Classe é um filme que retrata o batalha, desde a infância, de Brand e o preconceito que ele sofreu por ter Tourette.'' 

Enfim o filme é muito bom, além de ser baseado em fatos reais, você ainda vai se divertir, chorar, ficar com raiva.
Tenham uma ótima segunda espero que não tenham perdido a hora com o horário de verão!

domingo, 20 de outubro de 2013

Kahar, a Arara, Amoa, o Jabuti, e Habô, a Cobra


        Boa tarde Galera!!! Um dia desses por ai eu comprei o livro Vozes da Origem, então hoje como ainda estou meio que na onda da minha eletiva sobre Educação Indígena, resolvi transcrever aqui um conto bem legal do livro, espero que gostem: 

Kahar, a Arara, Amoa, o Jabuti, e Habô, a Cobra

          Um dia já bem perto de começar uma grande festa iatir, Amoa, o jabuti, foi comer pama, o frutinho abia, com as mulheres. Elas, lindas, estavam todas à sua volta, pedindo para ele cortar a árvore para poderem comer à vontade. Desajeitado, Amoa não conseguiu fruta alguma.
        Bem perto, Kahar, a arara, colheu grande quantidade de abia e as mulheres correram para ele, que era muito bonito. Amoa ficou sozinho.
        Na hora da festa, Amoa estava com uma raiva danada, morrendo de ciúme. A mulherada só queria saber de dançar com Kahar.
         Amoa, cada vez mais enfurecido, tentou convencer Habô, a cobra, a matar Kahar. Habô não queria.        Mas foram bebendo cada vez mais e já meio bêbados, Habô concordou. No meio da dança, pegaram as flechas e atiraram – foi uma debandada das mulheres para todo o lado.
        Habô escondeu-se num buraco e deixou suas flechas no chão, do lado de fora. Essas flecha é que viraram cobras venenosas, como a cascavel, maikir. Quanto a Amoa, escondeu-se no casco. Foi assim que os três viraram bichos.

Narrador Dikboba Suruí (1992)
Retirado do livro: Vozes de Ortigem
Betty Mindlin e Narradores do Suruí Paiter
Página 121

sábado, 19 de outubro de 2013

Vinicius de Moraes

Nascido Marcus Vinicius de Moraes ou simplesmente Vinicius de Moraes em 19 de outubro de 1913, aquele que se consagrou como um dos maiores poetas e compositores da historia, e obviamente um mulherengo irreparável ou alguém que buscava o amor já que se casou nove vezes, em homenagem a esses momentos lindos que ele teve nessa busca quase que perfeita por um amor....

Soneto de Fidelidade
De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento
E assim quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure

Vinicius de Moraes

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O Pato

(parece que foi feita para a voz do Zeca)
Vamos analisar esse poema teoricamente tão inocente criticamente,
perceberam como o pobre do pato sofre o coitado ainda vai parar na panela.

O PatoLá vem o pato Pato aqui pato acolá Lá vem o pato para ver o que é que há O pato pateta pintou o caneco Surrou a galinha Bateu no marreco Pulou do puleiro No pé do cavalo Levou um coice Criou um galo Comeu um pedaço de genipapo Ficou engasgado Com dor no papo Caiu no poço Quebrou a tijela Tantas fez o moço Que foi pra panela 
Vinicius de Moraes

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Refazendo a agenda!

Então a um tempinho que eu tentei reformar a agenda da minha amiga da Faculdade vejam o resultado, alias faltou-me capricho, mas deu pro gasto rsrs

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Comentário sobre ‘’Cinco Ideias Equivocadas Sobre os Índios’’

Aproveitando que hoje é quarta posto aqui meu trabalho da eletiva de Educação Indigena do Professor Bessa:
Comentário sobre ‘’Cinco Ideias Equivocadas Sobre os Índios’’ do professor José Ribamar Bessa Freire (09/10/2013)

Os cinco equívocos nos trás uma reflexão bem legal e intensa a cerca da nossa visão dos índios e como ela é reproduzida nas escolas, um índio assim como um brasileiro não vai deixar de ser índio, só porque tá com roupa diferente, assim como qualquer cultura ela sofre modificações, então aquela ideia dos ‘’indiozinhos’’ dos livros didáticos se torna meramente ilustrativa, o mundo muda e nem por isso deixa de ser o mundo. Os índios são diferentes, tem culturas, línguas, histórias marcadas cada um por seu tempo, eles não pertencem só ao passado, fazem parte da nossa história, o Brasil não seria o Brasil se não fosse todo esse acervo cultural pertencente a essas culturas, fazem parte do nosso presente, eles vivem e resistem a tudo para manter acessa sua cultura, dizer que o índio não é índio, só porque não se veste como índio, me lembra que um português continua sendo um português fora de suas terras.
Acho que o conceito das ‘’culturas congelas’’, estática e inalterável continuaria essa discussão, afinal, a ‘’tia’’ da escola vai rodar aquela folhinha na Xerox, com aquele indiozinho estereotipado com três peninhas na cabeça e uma tanguinha, isso não é congelamento porque gelo ainda tem a chance de derreter, vide as geleiras Da Antartica, isso é pedrificamento porque tá difícil essa ideia sair da cabeça dos professores, que os povos indígenas não são todos iguais e sofrem influência da interculturalidade, assim como qualquer cultura, se bem que os índios muitas das vezes tem essa imposição cultural forçada e desvalorizada vide o ‘’Descobrimento’’ (massacre) das Terras Brasileiras.
Acho que o pior dos equívocos seria o conceito de ‘’as culturas atrasadas’’ pelo simples fato, de o ser humano ser essa criatura insana que desvaloriza, oprime e desqualifica qualquer manifestação cultural e religiosa diferente da sua, não aceita que muita coisa da nossa atual ciência foi conquistada graças aos conhecimentos indígenas, e ignora uma religião que carrega em si a história de um povo, além obviamente menosprezarem aquilo que de mais valioso tem-se o povo sua língua, sua história e a forma com que essa e contada, transformando tudo em uma simples mitologia como se nada valesse ou melhor como se o que valesse fosse o que estivesse escrito.

A leitura do texto nos faz refletir sobre nossa própria história nós somos hoje reflexo do nosso passado, pura miscigenação, somos negro, índio, europeu, somos tantos e de tantos nos fazemos um só que esquece de seu passado.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Aos meus mestres com Carinho.

Me pergunto, se naquela linha a quem todos chamam de tempo teria espaço para dedicar-te a ti,
Então resolvi modificar meus próprios versos:
Ao meus mestres com carinho.
Aos mestres que me ensinaram a didática do amor.
Aos que me ensinaram o que é ensinar.
Posso ter te odiado durante um certo tempo,
posso ter até pedido, ou implorado para sair,
mas eu admito no final eu gostei,
gostei de suas loucuras,
da sua forma de ensinar,
gostei da sua matéria,
da sua forma de falar,
Ri das suas piadas tão sem graça,
Mas me diverti te vendo tentar,
quando eu era bem pequena você me ensinou
o que nunca vou esquecer,
Entre o ler e  escrever,
Aprendi a imaginar meus sonhos,
A navegar pelos livros,
Aprendi a pescar minhas próprias palavras,
conforme eu fui crescendo parecia tudo tão complicado,
as equações os números elevados,
ai que vontade de gritar ''socorro ele quer me matar''!
Cresci e desvendei alguns dos mistérios da vida,
Me deparei com as leis da física,
Naveguei em um bote furado pela história da humanidade,
Continuei enlouquecendo,
Enlouquecendo tanto,
Que quis me tornar você,
Quis escrever teu nome na minha história,
E com a minha história quis mudar o mundo,igual a você.
E igual você eu não vou desistir,
Vou lutar, derrubar os muros, derrubar os muros, fazer história.


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Vida?!

vida?! 
Deslocada, vigiada, oprimida!?
Guerra é Paz, Paz é Guerra?!
Maldito Grande Irmão,
Se eu acho que vejo,
logo descubro que estou é sendo vista,
se me desloco acho que não é certo,
todos me julgam,
me oprimem,
e me punem com seus olhos,
quase tão negros quanto essa escuridão que toda essa roda se propõe a fazer,
Maldito Grande Irmão!!!

endereço da imagem: http://ongcea.eco.br/?p=39187

domingo, 13 de outubro de 2013

Herói


Ah! Sim! O Herói
Um heróis nasce de sonhos,
Ideais,
E muita poesia,
Ele não precisa escrever seu nome em nenhuma parede,
Nem estampar seu rosto em nenhuma revista famosa para ser lembrado,
Basta seus olhos,
Brilharem por cima daquela velha mascara que cobre o mundo,
E suas ações ultrapassarem o limite de seu próprio corpo,
Um bom herói  realmente diferencia-se por sua forma de agir,
 Não há limites para suas mãos realizarem sua ideologia,
Não há necessidade de ser amado por todos,
Basta que só um acredite no manto que vestes,
(Mesmo sendo aquele velho e esfarrapado casaco mal abotoado),
No escudo que segura,
(Mesmo sendo aquela tampa de lata de lixo),
Ou simplesmente em suas palavras,
(Por vezes cansadas de gritar e ninguém ouvir),
Se bem que um bom herói não fala muito,
Para que sua voz não seja reconhecida,
Ou simplesmente suas ideias não sejam distorcidas,
Um bom herói sobrevive da escuridão,
Ninguém o conhece,
Todos os julgam e querem o prender,
Mas os olhos do herói  trazem luz,
Traduzem a poesia do tempo,
Suas mãos calejadas pelo trabalho árduo,
São substituídas por outras tantas,
Que acreditaram em seu brilho,
Em suas palavras,
Em suas mãos,
Esses tantos outros,
Juntaram e conjugaram seu próprio verbo,
Fazendo de muitas uma única voz,
Uma única ideologia,
Por um mundo longe de tudo que aquele herói mais odiava,
Eles ainda se escondem atrás de uma mascara,
Seus mantos ainda continuavam desgastados,
Seus olhos ainda lacrimejavam,
Sua voz ainda é bem rouca,
Mas sua chama continuava acessa...